Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin

Um percurso...

..:: Relato dos pequenos passos, das etapas, que conduziram à minha Tese de Mestrado em Ciências de Educação (Tecnologias Educativas):: algumas sugestões :: alguma escrita ::..
Optimizado para Firefox 2

Competências e Saberes segundo Perrenoud

Síntese da leitura dos documentos seguintes:
Artigos:
Perrenoud, Philippe (1999). Construir competências é virar as costas aos saberes. Disponível em http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1999/1999_39.html.
Perrenoud, Philippe (2004). Évaluer des compétences. L'Éducateur. numéro spécial "La note en pleine evaluation", Mars 2004, pp. 8-11. Disponível em http://www.ibe.unesco.org/poverty/poverty_docs/Ressources/Presentations_experts/
Perrenoud_Evaluer_competences.pdf
e também em http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2004/2004_01.html.
Entrevista:
Perrenoud, Philippe (2000) Construindo competências. Revista Nova Escola, Setembro de 2000, Brasil, pp. 19-31. Disponível em
http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_2000/2000_31.html.

Perrenoud define competência como a faculdade de mobilizar um conjunto de recursos cognitivos (saberes, capacidades, informações, etc) para solucionar com pertinência e eficácia uma série de situações.
O trabalho sobre competências implica a transferência e a mobilização de capacidades e conhecimentos em situações reais. O autor define uma série de oito competências fundamentais para a autonomia das pessoas.
O professor que trabalhe neste contexto deve optar por problemas e projectos, propor tarefas complexas e desafios que incitem os alunos a mobilizar os seus conhecimentos e, em certa medida, a completá-los. Trata-se de uma pedagogia activa e cooperativa, aberta para o mundo e para a vida.
A avaliação de competências deve basear-se nos princípios da avalaição autêntica propostos por Wiggins:
- incluir tarefas contextualizadas
- dizer respeito a problemas complexos
- contribuir para que os alunos desenvolvam ainda mais as suas competências
- exigir a utilização funcional dos conhecimentos disciplinares
- não obedecer a constrangimentos temporais
- dar a conhecer a tarefa e as suas exig~encias antes da situação de avaliação
- exigir um certo grau de colaboração entre pares
- levar em consideração as estrtaégias cognitivas e metacognitivas utilizadas pelos estudantes
- ter em conta apenas os erros importantes sob o ponto de vista do desenvolvimento de competências.
A avaliação deve fundir-se no trabalho de aprendizagem.
Sem saberes não há competências e estas manifestam-se nas acções. Não podem faltar os recursos a mobilizar e estes devem ser mobilizados em tempo útil e de forma consciente.

Etiquetas: , ,

« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

» Enviar um comentário